quarta-feira, 7 de abril de 2010

Proibições

A placa do lago dizia em letras garrafais:
- PROIBIDO NADAR E PESCAR.

Mas aqueles dois insistiam na maior cara de pau.

Não se contentavam em infringir as regras

E ainda usavam a placa como trampolim .

E ali ficavam assim:

- um ia e tchbum.

- depois o outro e também tchbum.

Saiam da água e voltavam rapidamente para cima da placa.

As vezes os dois pulavam juntos apostando corrida.

Só encostavam na água e voltavam correndo.

A placa parecia proporcionar uma aventura maior.

Tinha um barranco, mas nem ligaram.

- Voaram quando uma mulher chegou e começou a dar pão pros patos.

A vida é assim:

- Pássaros voam. As vezes nadam.

- Patos nadam e as vezes voam.

Os últimos citados infringiam a outra regra da placa: pescar.

--------------------------------------------------------------------------------

Estou com alguns textos publicados aqui. Depois falo melhor sobre o site. Agora preciso correr.

Iggy. pra relembrar.

5 comentários:

Petro disse...

Rsrs...a forma com que escreveu, conduziu-me a pensar que tratava-se de dois amigos... fui surpreendido, pacas...boa escrita! Te sigo...abção

A Moni. disse...

As infrações, por vezes, podem ser inocentes... E ao descobri-la assim, há beleza!

Beijos!

Petro disse...

Macrlo, mon chèr, segue um selo para ti no "mémoires". veja lá...abraço!

Petro disse...

Sei do quanto deve estar ocupado, mas fico no aguerdo.Eu de cá ando sem tempo para ler minhas coisas todas....abraço.

Cristiano Contreiras disse...

É sempre interessante observar a sua forma de se expressar aqui!

por isso já te sigo há um tempo, abraço