sábado, 29 de janeiro de 2011

O Desejos Mortos desencarnou.

Não digo que é um fim. Segundo a crença Kardessista, o desencarne significa apenas o desenlace da carne.

Nos últimos tempos, manter o D.M se tornou uma tarefa sem sentido. Parte dos desejos foram realizados, outra parte foi perdido.
Tudo é tarefa do tempo, este caminha junto com a transformação. Desde o dia 15 de dezembro assumi um papel, este papel é irremediável. Dar certo é um ponto de vista, tão relativo... Os rumos mudaram. Mesmo deixando este lado, o Desejos Mortos permanecerá no ar até o dia que a conta espirar. Ficará como uma faixa espremida por uma multidão: quase não percebida, porém, marcando presença.

8 comentários:

Palatus disse...

Que droga! Perdão pela expressão, meu caro... mas é a única melhor que me vem pra falar.
Não tenho o direito de pedir para manter o D.M., nunca fui mesmo um leitor disciplinado.
Não posso te pedir para manter sempre vivo o D.M.a fim de que as pessoas possam sempre ter acesso ao que já aqui postou, porque nunca fui um leitor que pudesse ler tudo e dizer que tudo aqui vale a pena ser mantido.
Não posso dizer que eu poderia cuidar dele, porque o DM é pessoal, é intransferível e tem senha pessoal; eu também nunca manteria a qualidade que sempre teve e muito menos a identidade fiel dos Desejos Mortos.
Mas me resta a pedir então o lugar, o endereço onde você vai escrever...
Não vou ser hipócrita de não assumir que eu também já pensei em abandonar meus dois blogs... na verdade, eles já vivem meio abandonados. Penso que agora, depois de voltar aos poucos à minha vida internética ao normal, eu retome alguma escrita, como a que fiz hoje, mas quem vai garantir que eu não mude de ideia? É assim essa nova vida cheia de objetivos... sempre colocamos algo de lado, por mais que dele gostamos.
Um abraço...
saudade.
Nilson

marcelo grejio cajui disse...

Grande!
Não sou um leitor frequente na internet, como poderia requerer uma frequencia assídua aqui. Espero ter contribuido um pouco com o tanto que me ajudou com as suas análises.
Acredito em pré destinação, tudo que aconteceu aconteceria de qualquer modo. Lembro de uma passagem em que Brasil, um amigo da Mercearia me disse para estar atento a passagem de um trem que mudaria minha vida. Eu não devia vacilar quando ele passasse. Foi isto que fiz. E é por este motivo que devo focá-lo.
De certo que te comunico!
Obrigado, amigo. Saudades também.

Yan disse...

Rapaz, mantenha contato, okay?

Desejos Mortos, mas realizados então... Abraços.

marcelo grejio cajui disse...

Caro Yan.
Boa resolução!

Valeu pela presença!

Todas as vidas se encontram em determinado ponto da vida. Nós voltaremos a tomar contato.
Certo disto,

Cajui

Leon K. Nunes disse...

Cheguei tarde pra receber a notícia, mas estamos aqui. Há mesmo um momento, uma situação, em que o que outrora fazia sentido já não faz mais, e o que existia para exorcizar ou exercitar aquilo hoje já seria manter algo no escuro. Tenho a lamentar o fim - será definitivo? - do Desejos Mortos, mas a agraciar pela opção - acertada - de mantê-lo no ar. O que um dia foi produzido e publicado já fala por si, não depende mais de momento de ninguém; serve mais para os que leem do que para quem um dia o escreveu... sendo assim, deixe-o mesmo no ar. Um blog com esse simbolismo não merecia levar um fim insosso e burocrático de um "delete".

Abração, e um dia a gente ainda se esbarra por aí.

marcelo grejio cajui disse...

Obrigado, Leon.
Acredito que será definitivo sim. Mas não sabemos sobre o futuro, apenas sabemos sobre os segundos que passam. E o que passou fica guardado de alguma maneira.
Abraço!

Angélica Lins disse...

Vim aqui e gostei muito do que vi.
Passei algum tempo lendo as postagens e realmente lamento que não dê continuidade.

Seja como for, se tudo é para o seu melhor. Que assim seja!

marcelo grejio cajui disse...

Obrigado, Angélica
fico contente que as postagens tenham lhe agradado. Foram dois anos força de vontade para superar limitações.

beijão